A estética da anticultura, segundo Merquior

Posted on

A cultura de massa é, na verdade, anticultura. A maioria esmagadora de seus habitantes se compõe de analfabetos letrados. Os conhecidos sociólogos americanos Paul Lazersfeld e Robert K. Merton denunciaram a existência, na sociedade contemporânea, de um grande número de pessoas que adquiriram um “analfabetismo formal”: uma capacidade de ler consternadoramente desacompanhada de entender a fundo o que se lê. Na sociedade de massa, lê se mais, porém, compreende-se menos. O crítico George Steiner fala de subliteracy. Nessas condições, como estranhar que o kitsch prospere, triunfe e contamine à vontade?… o kitsch é a expressão estética da anticultura semianalfabeta e subterrada”. (p. 59)

 

Formalismo e tradição moderna: o problema da arte na crise de cultura 
José Guilherme Merquior,
É Realizações, 2015
512 páginas

Deixe uma resposta