Fabrice Hadjadj: se o macaco descende do homem

O homem das cavernas só aparece no século XIX. Antes, pensávamos ter sido antecedidos na Terra pelos deuses. O grego evoca uma raça de ouro para a qual “tudo era belo”.* O índio guarani canta os pais nascidos de Ñamandu, com “divinas plantas dos pés”.** Os primeiros homens veneravam ancestrais sublimes: não imaginavam que pudessem descender de um macaco. Para começar a crer nisso era preciso ser um burguês inglês. Em plena ascensão do capitalismo. Nos anos em que eram criados o gerador elétrico e a sociedade anônima.

– F. Hadjadj, A profundidade dos sexos, pág. 51, É realizações, 2017.
___________
Hesíodo, Os trabalhos e os dias, v. 106-20.
Pierre Clastres, Le Grand Parler, Seuil, 1974, p. 18.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-spam device *