Saudosismo de um passado não vivido

Jornalistas adoram flertar com a ideia de uma possível ditadura, com o perigo remoto – e bota remoto nisso – de um novo AI-5, com a rebeldia de um “abaixo à ditadura” pichado no muro, jornais com receitas de bolo, vitrola com músicas do finado Chico Buarque, cabelos longos e mal lavados, calças boca de sino e sandalhas de couro. Querem apenas viver momentaneamente um ideal, assim como na época da faculdade em que invadiam a reitoria para protestar contra o aumento das mensalidades de acordo com a inflação anual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anti-spam device *