Freak Show

O homem novo está sempre entediado. Fabricado ideologicamente para o déficit de atenção, precisa de constante estímulo para manter-se desperto e de múltiplas drogas para conseguir dormir. Desconhece a vida real fora do laboratório. Daí o papel de primeira linha do Freak Show em nossa subcultura: Dopar-nos. Lo Spagnoletto já conhecia (mais…) Continuar lendo Freak Show

A Política, a mais cruel divindade

Nosso problema não é tanto a demonização da política, mas sua divinização. Toda a interioridade do homem foi absorvida por essa idolatria, por isso a turba informe pode clamar: Eu sou o Lula. Já havia alertado Simone Weil: “A atual idolatria do totalitarismo não pode encontrar obstáculo senão na vida (mais…) Continuar lendo A Política, a mais cruel divindade

Baudelaire e a Possessão, de Fabrice Hadjadj

O poeta escreve no seu diário íntimo: “A maior astúcia do Diabo é nos persuadir de que ele não existe”. Igualmente a possessão mais diabólica não é aquela totalmente histérica, mas a sentimental: “Vede George Sand. Ela é especialmente, e mais que qualquer outra coisa, uma enorme besta, mas está possuída. É (mais…) Continuar lendo Baudelaire e a Possessão, de Fabrice Hadjadj

Propaganda e publicidade, Georges Bernanos

“Imbecis, não vedes que a civilização das máquinas exige de vós uma disciplina cada dia mais estrita? Ela exige em nome do Progresso, isto é, em nome de uma concepção nova de vida, imposta aos espíritos por sua enorme máquina de propaganda e publicidade. Imbecis! Compreendais, portanto, que a civilização (mais…) Continuar lendo Propaganda e publicidade, Georges Bernanos

A política salvará o mundo…

A política moderna consiste na criação de mitos. O mito do sistema político perfeito que irá abolir as misérias humanas. O mito do líder que trará a justiça aos injustiçados, felicidade aos infelizes, punição aos conjurados. Fundamenta-se na ideia de que a natureza humana é má, por isso é necessário a eleição de um profeta para absolver os pecados e resolver os problemas do mundo. Continuar lendo “A política salvará o mundo…”