Freak Show

O homem novo está sempre entediado. Fabricado ideologicamente para o déficit de atenção, precisa de constante estímulo para manter-se desperto e de múltiplas drogas para conseguir dormir. Desconhece a vida real fora do laboratório. Daí o papel de primeira linha do Freak Show em nossa subcultura: Dopar-nos. Lo Spagnoletto já conhecia tal bizarra inclinação. Das Mulheres barbadas à chuva de palavrões para defender os bons costumes… … Continuar lendo Freak Show

Anitta só para baixinhos

A Folha revela que Anitta agora terá trabalho focado ao público infantil, de 0 a 5 anos. “É uma animação. Não terá a minha imagem mas terá a minha voz“, diz a mesma. Qual das duas opções seria mais escatológica? Difícil opinar. A verdade é que os pessimistas desistem muito fácil, enquanto os otimistas não desistem nunca, não há poço profundo o bastante que não … Continuar lendo Anitta só para baixinhos

Viva Anitta

Um cidadão gordinho e descarado, num site meio gordinho e descarado, semelhante ao que ocorreu nas margens do Ipiranga, ergueu sua espada e proclamou que “Anitta é a última instituição nacional funcionando plenamente”. Os fãs de Chico Buarque protestam com abaixo-assinados e cartas abertas de artistas e intelectuais; os defensores da alta cultura rasgam suas vestes e concluem que os comunistas gramscianos, em conluio com … Continuar lendo Viva Anitta

Nem céu nem inferno

Jorge Caldeira, no seu “Nem céu em inferno”,* diz que os nativos tupis já tinham alguma organização política e social quando os europeus chegaram no Brasil. Não era lá uma polis grega e nem mesmo tinham um tratado político escrito por algum intelectual da USP. Mas, de fato, é algo considerável para a época em que o Brasil era apenas uma selva. O curioso disso … Continuar lendo Nem céu nem inferno